Palestrante

Palestra indicada para eventos de planejamento do segundo semestre

Tendo como ponto de partida seu livro Tempo de Pensar Fora da Caixa – A grande transformação no rumo da Economia do Conhecimento, Ricardo Neves traz uma mensagem corajosa, instigante e inspiradora.

A incerteza paralisante é o pior de tudo

Incerteza, quando domina durante muito tempo a vida de um indivíduo, é uma das mais estressantes circunstâncias a que um ser vivo pode ser submetido. Seus efeitos cumulativos acabam sendo devastadores tanto para a saúde física quanto metal de uma pessoa.

Se no mundo atual o nível da incerteza é muito alto, no caso específico do Brasil a incerteza é altíssima. Uma nação de dimensões continentais, com uma população de mais de 200 milhões, assiste perplexa, sem antever a luz do final do túnel, a maior crise econômica e política de sua história.

Entra mês, sai mês, seguimos reféns num Brasil-pesadelo no qual fomos confinados por uma classe política, que em sua totalidade não tem mais nenhuma agenda efetivamente cívica, que segue dominada exclusivamente pela busca de alternativas de sua própria sobrevivência.

A única certeza que podemos ter é que esse pesadelo não vai acabar nas próximas semanas, através de um passe de mágica.  Um “novo normal” onde as coisas adquiram uma funcionalidade racional vai demorar. Que fazer?

Pensando de forma otimista, o barco Brasil sai da tormenta e volta mesmo a navegar em velocidade de cruzeiro para lá de 2020. Quem sabe se em 2022 comemoraremos os 200 anos de República com boas perspectivas?

Ainda assim, quando chegarmos lá já teremos uma outra configuração da economia mundial, a qual vamos ter de enfrentar com um país mal configurado, no qual produtividade e competitividade se encontram defasadas em pelo menos três décadas diante do status mundial e do nível desejável.

Saber conviver com a incerteza no curto e médio prazo e se preparar olhando para mais além, digamos, duas curvas à frente, é a mais sábia das estratégias.

A Grande Transformação Digital, que agora avança para o estágio da Inteligência Artificial, criará impactos ainda mais desafiadores do que esta crise que vivemos agora. É para essa nova era da Economia do Conhecimento – que já chegou! – que precisamos nos preparar, independentemente da crise.

É para esse tipo de futuro que já chegou é que devemos nos preparar. Desde agora. Independente da crise que aí está.

Por isso nós não podemos desperdiçar esta crise para realizar transformações cruciais, sobretudo em termos de mentalidade, tanto em nossas vidas quanto em nossas empresas.


Palestras especiais em inglês e espanhol para o público corporativo

Uma pequena amostra da audiência nas empresas: